Fundep

[ + ] Atendimento Fundep

E-mail:suporte.extensao@fundep.ufmg.br
Fone: +55 31 3409-4220

Posto de Atendimento:

Campus UFMG Pampulha
Horário de Atendimento: 8:00 as 17:00 h
Av. Antônio Carlos, 6627
Pça de Serviços - Loja 07
Belo Horizonte/MG

Extensão Universitária

  • Buscar

11º FESTIVAL DE VERÃO DA UFMG- 1º Sem/2017

Sobre o evento

Local : Confira no site www.ufmg.br/festivaldeverao/ os locais de realização das oficinas (Centro Cultural UFMG – Av. Santos Dumont, 174, Conservatório UFMG – Av. Afonso Pena, 1.534 e Espaço do Conhecimento UFMG – Praça da Liberdade, 700)

Objetivo:

O Festival de Verão da UFMG, promovido pela Diretoria de Ação Cultural, é uma iniciativa que visa oferecer ao público e à cidade de Belo Horizonte um vasto e significativo programa de atividades culturais no periodo de férias de verão. A proposta busca, através da ampliação do leque de atividades tradicionalmente oferecidas pelos festivais culturais, atingir todas as áreas de conhecimento atendidas pela Universidade, humanidades, letras e artes, ciências da vida e da saúde, ciências exatas, da terra e tecnologia. A proposta do Festival de Verão é articular cultura, ciência e arte; produzir, de forma ativa, o conhecimento; e trabalhar, sobretudo, com foco na sensibilidade para a acessibilidade.

.

Pré-requisito:

.

Quanto existem, estão detalhados no texto da oficina.

Público Alvo:

Alunos, professores, técnico-administrativos, artistas, profissionais liberais e público em geral.

Programação:

Clique aqui

 
Site: www.ufmg.br/festivaldeverao/ 

Informações:

.

Público em geral:

.

Matrícula: De 07 a 19 de fevereiro/2017.

.

Taxa por oficina: R$ 20,00

.

Serão disponibilizadas vagas nas oficinas abaixo relacionadas para alunos assistidos pela Fump, nos níveis I, II ou III, com isenção da taxa de inscrição. O aluno interessado deverá enviar um e-mail para festivalveraoufmg@gmail.com, no período de 07 a 09 de fevereiro de 2017, informando a oficina de interesse e anexando declaração, emitida pela Fump, informando o nível de classificação socioeconômica, além de cópia do da identidade e do CPF.

.

O aluno poderá indicar uma segunda opção de oficina, no mesmo e-mail. A ocupação das vagas se dará pela ordem de chegada dos e-mails.

.

01.Criações poéticas populares – 3 vagas
02.Canto – desvendando a voz – 3 vagas
03.Cruzinhar – descobrindo uma forma viva de cozinhar – 3 vagas
04.Dança para todos – 3 vagas
05.Biodiversidade evanescente em Minas: epicentro de um terremoto ambiental – 5 vagas
06.Teatro e realidades – abordagens teatrais para os dias de hoje – 4 vagas
07.Inventário do invisível – 3 vagas
08.A visão dos invisíveis – 3 vagas
09.Artes narrativas na construção da própria história – 3 vagas
Total: 30 vagas

.

A lista dos contemplados será divulgada no site WWW.ufmg.br/festivaldeverao, no dia 10 de fevereiro. As vagas não ocupadas retornarão ao sistema de matrículas da Fundep e serão disponibilizadas para a comunidade em geral.

.

Orientações para efetivar a matrícula como pagante: Acesse o site da Fundep, clique na atividade desejada e siga as orientações apresentadas na tela. Ao final do processo, imprima o boleto bancário e efetue o pagamento em qualquer banco, até a data de vencimento nele impressa. Não é necessário enviar o comprovante de pagamento à Fundep.

.

A matrícula também poderá ser feita pessoalmente, no posto de atendimento da FUNDEP, onde será impresso o boleto bancário.


Importante:

a) Iniciado o Festival, não será permitida a troca de atividade.
b) Em caso de desistência por parte do aluno, a taxa de matrícula não será devolvida.
c) As oficinas que não tiverem 40% de suas vagas ocupadas serão canceladas.

.
CERTIFICADOS:

Serão emitidos certificados de participação para os alunos devidamente matriculados.


COMO CONTACTAR A FUNDEP

a) Internet - acessar o site http://www.fundep.ufmg.br/

b) e-mail: suporte.extensao@fundep.ufmg.br

c) telefone: (31) 3409.4220

d) posto de atendimento:

Praça de Serviços UFMG
Campus Pampulha
Av. Antônio Carlos, 6.627
31270-010 - Belo Horizonte - MG
Horário de atendimento: 8h às 17h - Intervalo de almoço : 12:00 às 13:00

Atenção participantes: Caso o boleto não tenha sido pago até a data de vencimento  entre em contato com a Fundep, pelo telefone (31) 3409-4220 ou pelo email suporte.extensao@fundep.ufmg.br

Clique no botão CONTINUAR para fazer sua inscrição


DOCUMENTAÇÃO

  1. Declaração Fump informando o nível de classificação socioeconômica


Matrículas Encerradas
“CRUZINHAR” – DESCOBRINDO UMA FORMA VIVA DE COZINHAR – OFICINA DE ALIMENTAÇÃO VIVA (Oficina)

Período de realização: 20/02/2017 a 23/02/2017

Período de inscrição: 07/02/2017 a 19/02/2017

Horário: 13h às 17h

O curso: A oficina pretende tornar visível a invisibilidade contida nos alimentos e aproveitar toda energia e força do alimento fresco e vivo, além de redescobrir caminhos de qualidade de vida e saúde. Cruzinhar através da alimentação natural e viva, aproveitando tudo que as plantas absorvem da terra e do ar com um importante papel da luz solar. Através de receitas fáceis e simples, a alimentação viva será abordada e ensinada com opções fáceis de serem incluídas no cotidiano das pessoas e famílias. A ideia é que todos possam vivenciar o cruzinhar e o comer alimentos cruzinhados no máximo a temperatura de 40Cº. Provocar reflexões sobre como é possível criar ambientes sustentáveis com construção de hortas coletivas e com o conhecimento de plantas PANCS (Plantas alimentícias não convencionais).

Público-alvo: Interessados em alimentação saudável e na cura pela alimentação e métodos naturais.

Classificação etária: A partir de 12 anos

Professora: Laurita CasaGrande (BH) - Idealizadora do Movimento Girassol que tem por objetivo a disseminação da alimentação viva como meio de reconexão com a natureza e com a essência de cada um. Adepta da alimentação viva há 8 anos.

Carga Horaria16 horas

Vagas: 15 

Data e Horário: Período: 20 a 23 de fevereiro - Horário: 13h às 17h

Material do aluno: Vasilhames e utensílios necessários

Local: Centro Comunitário da Ocupação Rosa Leão - bairro Zilah Spósito

Valor: 20,00

A VISÃO DOS INVISÍVEIS (Oficina)

Período de realização: 20/02/2017 a 23/02/2017

Período de inscrição: 07/02/2017 a 19/02/2017

Horário: 14h às 18h

O curso: Construir junto a pessoas em situação de rua uma oficina de fotografia e ocupar um espaço que em geral elas não estão incluídas como agentes. A ideia é de convidar participantes que morem preferencialmente nas imediações ao local onde será realizada a oficina, para uma experiência com a construção de narrativas através da fotografia, em que eles serão convidados/motivados a demonstrarem seus olhares perante a realidade em que estão inseridos ou o que julgarem ser de importância para suas vidas. A oficina encerra-se com uma exposição dos trabalhos em uma sala ou galeria que será usada durante a oficina com a intenção de significá-las para essas pessoas, que deverão participar de toda a idealização da exposição.

Público-alvo: Pessoas em situação de rua e demais interessados no tema

Classificação etária: A partir de 10 anos

Professoras: Akino Takeda (BH) – Estudante de Ciências Sociais pela UFMG, cursando último período e em formação complementar nos Saberes Tradicionais. Já realizou uma experiência semelhante à proposta metodológica junto aos povos Xakriabá na Aldeia Caatinguinha, extremo norte de Minas.
Jéssica Dionísio (BH) – estudante de Ciências Sociais na UFMG, trabalha com fotografia e audiovisual.

Carga Horaria:16 horas

Vagas: 12 – sendo 6 vagas destinadas a moradores de rua

Data e Horário: Período: 20 a 23 de fevereiro - Horário: 14h às 18h

Material do aluno: câmera fotográfica de qualquer modelo e marca

Local: Centro Cultural UFMG - sala 2

Valor: 20,00

ARTE NARRATIVA NA CONSTRUÇÃO DA PRÓPRIA HISTÓRIA (Oficina)

Período de realização: 20/02/2017 a 22/02/2017

Período de inscrição: 07/02/2017 a 19/02/2017

Horário: 13h às 18h30 (dias 20 e 21) e 13h às 18h (dia 22)

O curso: A oficina propõe a construção narrativa através da emergência de história pessoal ao guiar os participantes em uma viagem ao próprio caminho, em que se vai buscar os elementos para a construção de uma história comunicável. A metodologia se apóia na utilização de um conto tradicional, que fará o papel de guia na tomada de consciência da jornada de vida como a jornada do herói da própria história. E também nas vivências, que estimularão a memória do mundo interior: sentimentos, crenças, subjetividade, e dos eventos exteriores marcantes e decisivos.

Público-alvo: Pessoas alfabetizadas que estejam interessadas em encontrar a melhor forma de contar a própria história

Classificação etária: A partir de 21 anos

Professora: Gislayne Avelar Matos (BH) - Especialista em Art en thérapie et en psichopédagogie pela Université René Descartes-Paris V-Sorbonnee Institut National d’Expression, de Création, d’Art et de Thérapie - INECAT- Paris. É Mestra em Educação pela UFMG e  Contadora de Histórias, além de idealizadora dos projetos: Convivendo com Arte e Noite de Contos. Trabalha com a formação de novos contadores e é autora dos livros: A palavra do contador de histórias e O ofício do contador de histórias, este em co-autoria com Inno Sorsy, entre outros.

Carga Horaria: 16 horas

Vagas: 12 – sendo 6 vagas destinadas a moradores de rua

Data e Horário: Período: 20 a 23 de fevereiro - Horário: 14h às 18h

Material do aluno: 2 revistas velhas para colagem, 1 tesoura, 1 objeto que possa ajudá-lo a se apresentar, bloco de notas, lápis, borracha e caneta, 1 almofada para assentar-se no chão ou tapetinho. Os participantes devem comparecer com roupas leves e que possam permitir movimentos.

Local: Conservatório UFMG – sala 5

Valor: 20,00

BIODIVERSIDADE EVANESCENTE EM MINAS: EPICENTRO DE UM TERREMOTO AMBIENTAL (Oficina)

Período de realização: 20/02/2017 a 23/02/2017

Período de inscrição: 07/02/2017 a 19/02/2017

Horário: 14h às 18h (dias 20 e 23) e das 7h do dia 21 às 19h do dia 22 (Serra do Cipó)

O curso: Pretende-se abordar a questão do desaparecimento da Biodiversidade desde a perspectiva geográfica, ou seja, a partir de uma escala de análise que permita estabelecer uma correlação entre os seres vivos, sua organização em Biomas, seus espaços originais de vida e a disposição desses espaços na paisagem. O território de Minas Gerais será o nosso alvo, visto que aqui estamos diante de uma encruzilhada de biomas, sendo dois deles HOTSPOTS da biodiversidade do planeta. Visitaremos estes biomas numa atividade de campo que consistirá numa travessia na Serra do Cipó, onde parte-se do Cerrado para se chegar à Mata Atlântica, passando pelos Campos de Altitude. Cerrado e Mata Atlântica, enquanto HOTSPOTS , são ricos em biodiversidade e endemismos e, ao mesmo tempo, bastante devastados. É no contato de ambos que identificaremos o epicentro do grande terremoto ambiental que estamos vivendo.

Público-alvo: Estudantes, professores e interessados em geral, que tenham o ensino médio completo e condições físicas para a realização de caminhadas.

Classificação etária: A partir de 18 anos

Professor: Bernardo Machado Gontijo (UFMG) – Formado em Ciências Biológicas pela PUC-MG e em Geografia pela UFMG, possui especialização em Geografia Física e Análise Ambiental (UFMG), mestrado em Latin American Studies pela Vanderbilt University (EUA) e doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável da UnB. Leciona as disciplinas Biogeografia e Fitogeografia (curso de Geografia/UFMG), Turismo e Meio Ambiente (curso de Turismo/UFMG) e Biogeografia e Conservação da Biodiversidade (Pós-graduação em Geografia/UFMG). É o atual diretor da Estação Ecológica da UFMG e tem pesquisado e trabalhado na Reserva da Biosfera da Serra do Espinhaço, onde participa de diversos Conselhos Consultivos de Unidades de Conservação da Região e realiza suas pesquisas. 

Carga Horaria20 horas

Vagas: 25 

Data e Horário: Período: 20 a 23 de fevereiro- Horário: 14h às 18h (dias 20 e 23) e das 7h do dia 21 às 19h do dia 22 (Serra do Cipó)

Material do aluno: Calçados e roupas confortáveis e apropriados para caminhadas e acampamento, chapéu/boné, mochila apropriada, lanterna, máquina fotográfica digital, pen-drive, barraca, colchonete, alimentação para dois dias no campo, equipamento para preparação de alimentos no campo (fogareiro, panela, talheres), material de segurança e de primeiros socorros, proteção contra sol e/ou chuva. Considerar que a probabilidade de tempo chuvoso é bastante acentuada.

Local: Conservatório UFMG – sala 2. Haverá transporte gratuito para a Serra do Cipó, com saída e retorno para o local da oficina.

Valor: 20,00

Observação: Caso o aluno se interesse, existem muleiros no local que fazem o transporte da bagagem, cobrando R$50,00 por pessoa.

CANTO – DESVENDANDO A VOZ (Oficina)

Período de realização: 20/02/2017 a 23/02/2017

Período de inscrição: 07/02/2017 a 19/02/2017

Horário: 13h às 17h (dias 20 e 22) e 8h às 12h (dia 23)

O curso: A voz é uma característica humana invisível, mas muito potente para nossa comunicação e expressão, capaz de despertar variadas emoções nos ouvintes. A oficina objetiva proporcionar vivência de canto coral a pessoas que desejam cantar, independente de terem conhecimentos de teoria musical. O canto como atividade genuína do ser humano a ser cultivada e desvendada e seu desenvolvimento em grupo como uma experiência social, onde se tem a oportunidade de perceber o outro e também a si próprio, exercitando uma escuta mais atenta e ampla. A técnica usada é a Escola do Desvendar da Voz (Canto Werbeck),  baseada na Antroposofia, uma ciência espiritual elaborada pelo austríaco Rudolf Steiner, que trouxe renovação em diversas áreas, tais como, Escolas Waldorf, Medicina Antroposófica, fazendas biodinâmicas, comunidades para portadores de necessidades especiais (Camphills) e outras terapias complementares.

Público-alvo: Pessoas interessadas em desvendar sua voz e cantar com a visão da Antroposofia.

Classificação etária: Livre

Professora: Professora Mariana Matta Machado (BH) – Formada em Educação Musical pela UEMG e fundadora da Pólen Escola Waldorf (atual CRSMG). Formações complementares:
Pedagogia Waldorf - Escola Rudolf Steiner de São Paulo (1982-1983),
Antropomúsica (2006-2007), Canto e Cantoterapia - Escola Raphael - Florianópolis-SC (2008-2011). Atualmente é regente do Coral de Pais do CRSMG e educadora musical de crianças e adultos (canto, lira, Kântele e flauta doce).

Carga Horaria12 horas

Vagas: 15 

Data e Horário: Período: 20 a 23 de fevereiro, exceto dia 21- Horário: 13h às 17h (dias 20 e 22) e 8h às 12h (dia 23).

Local: Conservatório UFMG – sala 13.

Valor: 20,00

CRIAÇÕES POÉTICAS POPULARES (Oficina)

Período de realização: 20/02/2017 a 22/02/2017

Período de inscrição: 07/02/2017 a 19/02/2017

Horário: 13h às 17h

O curso: A oficina propõe desenvolver livro de Cordel com produções poéticas de histórias rimadas e autobiográficas de cada participante associadas às produções artísticas de gravuras que ilustrem as histórias. O processo de construção será permeado de dinâmicas que promoverão formas de se contar suas histórias em rimas e promoverá trocas de experiências entre o grupo. A ideia é dar visibilidade à literatura de cordel e a cada história pessoal, identidade e saberes de cada participante do grupo, que terá oportunidade de narrar sua história associada à sua essência cultural, às suas tradições religiosas, às histórias de amor que vivenciou etc. Também terá oportunidade de aprender a técnica de xilogravura, sua história e aplicabilidade. Os folhetos serão expostos em um cordão.

Público-alvo: Professores, terapeutas, psicólogos e público em geral, interessados na vivência de dinâmicas para a construção de histórias em formato de poesia e desenho.

Classificação etária: A partir de 16 anos

Professora:  Cláudia Franco Monteiro (UFMT) – Terapeuta Ocupacional, Artista Plástica e docente do Curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Leciona há mais de 10 anos disciplina que correlaciona artes visuais e terapia ocupacional. Já atendeu clinicamente enquanto Terapeuta Artística e desenvolve trabalho artístico pessoal em desenho, fotografia e pintura.

Carga Horaria12 horas

Vagas: 15 

Data e Horário: Período: 20 a 22 de fevereiro - Horário: 13h às 17h

Local: Conservatório UFMG – sala 4

Valor: 20,00

DANÇA PARA TODOS (Oficina)

Período de realização: 20/02/2017 a 23/02/2017

Período de inscrição: 07/02/2017 a 19/02/2017

Horário: 14h às 17h

O curso: Visibilizar e promover a inclusão através de momentos de experimentação em dança e atividades corporais a fim de proporcionar uma maior percepção corporal, criatividade e espontaneidade, através de movimentações e sensações. Além disso, espera-se levar o questionamento acerca das nossas limitações e potencialidades e como a inclusão é um processo mais próximo de nós do que imaginamos.

Público-alvo: Pessoas interessadas em vivenciar e experimentar linguagens artísticas e refletir sobre diversidade. Profissionais da arte, saúde e educação; familiares e pessoas com deficiências.

Classificação etária: A partir de 16 anos

Professora: Amaranta Boaventura Marcilio (BH) - Consultora do Crepúsculo Centro de Desenvolvimento Humano em arte e inclusão. Terapeuta Ocupacional formada pela Universidade Federal de Minas Gerais, bailarina formada pela Royal Academy of Dance (Londres), Pós-graduada em Psicodrama e Sociodrama pelo Instituto Mineiro de Psicodrama. Em formação em Pedagogia Social (Reconhecido pela seção de medicina antroposófica em Dornach – Suíça).

Carga Horaria12 horas

Vagas: 15 

Data e Horário: Período: 20 a 23 de fevereiro - Horário: 14h às 17h

Material do aluno: Roupa confortável e propícia para movimentação

Local: Conservatório UFMG – sala 18

Valor: 20,00

INVENTÁRIO DO INVISÍVEL (Oficina)

Período de realização: 21/02/2017 a 23/02/2017

Período de inscrição: 07/02/2017 a 19/02/2017

Horário: 12h às 17h (dias 21 e 22) e 10h às 13h e 14h às 17h (dia 23)

O curso: A oficina convida os participantes a uma imersão no universo museológico. Através de visitas experimentais serão investigadas as capacidades perceptivas e sensíveis do ser humano em sua relação com exposições e museus, desvelando aquilo que não é visto ou percebido.  Partindo dessas experiências os alunos serão convidados ao exercício manual do fazer artístico gerando trabalhos coletivos que evidenciam a potência do invisível nos espaços museológicos.

Público-alvo: Interessados em exposições e museus

Classificação etária: A partir de 16 anos

Professores: Gabriel Carneiro (BH) - Graduando em Museologia pela Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais, atua em projetos de curadoria, expografia e acessibilidade em exposições e museus.
Pierre Fonseca (BH) - Artista plástico e pesquisador, formado pela Escola de Belas Artes UFMG, desenvolve trabalhos e investigações transdisciplinares entre os campos das artes plásticas, intervenções urbanas, música, ciências, tecnologia, educação e política. Criador e diretor da residência artística “Encomodo” pela EBA/UFMG (2009-2012), artista residente do programa Bolsa Pampulha (2013-2014). Prêmio Redes Funarte com o projeto Ervanaria Móvel Expedição I Estrada Real. Desde 2010 desenvolve experiências entre Arte, ciência e tecnologia na escola de Engenharia UFMG.

Carga Horaria16 horas

Vagas: 16 

Data e Horário: Período: 21 a 23 de fevereiro - Horário: 12h às 17h (dias 21 e 22) e 10h às 13h e 14h às 17h (dia 23)

Material do aluno: Roupas confortáveis para visitar museus

Local: Espaço do Conhecimento UFMG – 2º andar – sala de oficinas

Valor: 20,00

TEATRO E REALIDADES – ABORDAGENS TEATRAIS PARA OS DIAS DE HOJE (Oficina)

Período de realização: 20/02/2017 a 23/02/2017

Período de inscrição: 07/02/2017 a 19/02/2017

Horário: 14h às 18h

O curso: Por meio de um olhar curioso e que não toma as coisas como imutáveis, essa oficina busca o engajamento de seus participantes à procura de um teatro que tenha algo a dizer e que traga à tona seu tempo: suas questões, angústias, prazeres, desafios, gritos de guerra, mobilizações, dentre outras tantas coisas. O teatro épico-dialético de Brecht serve de inspiração para composição de cenas, inspiradas na realidade e nos fatos que nos cercam. Qual é a manchete do jornal de hoje? Ela interfere em minha vida? O que tenho eu a ver com tudo isso? São perguntas que lançaremos como provocações para um começo de conversa, que tem na mobilização social pelo teatro sua principal potência.

Público-alvo: Interessados em teatro. Não é preciso ter experiência.

Classificação etária: A partir de 16 anos

Professor: Gustavo Falabella Rocha (BH) – É integrante da ZAP 18 desde sua inauguração em 2002. Ao longo de sua atuação com o coletivo, desenvolve as funções de ator, produtor, diretor, dramaturgo e gestor do espaço físico do grupo. Esteve em cena em todos os espetáculos produzidos e assinou a direção de outros dois (+ Valia e Coletivo 4403A – Zoológico). Ministrou aula e oficinas em diversos projetos propostos pela ZAP 18. Foi professor de Interpretação em Teatro, do programa Arena da Cultura, entre 2011 e 2014. Atualmente é aluno da pós-graduação (mestrado) em Artes da Cena, na EBA-UFMG.

Carga Horaria16 horas

Vagas: 20

Data e Horário: Período: 20 a 23 de fevereiro - Horário: 14h às 18h

Material do aluno: Roupas confortáveis que permitam a prática de exercícios criativos

Local: Centro Cultural UFMG – sala Celso Renato

Valor: 20,00

Realização

Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Gestão Administrativo-Financeira

Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa - FUNDEP

CNPJ: 18.720.938/0001-41

[ + ] Termos de uso [ + ] Política de Privacidade

Atendimento Virtual - Fundep